terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Pecaminoso

Livro: Pecaminoso
Autora: Gisele Souza
Editora: Charme
Casal: Isabella e Blake
Palavras que resumem: intensidade, insegurança, amor, redenção, entrega, pecaminoso, negação...

Sinopse: Quando Isabella Leal foi trabalhar em uma empresa de processamento de dados como estagiária, não imaginou que, ao ser efetivada, passaria por uma situação tão inusitada... E deliciosa!
Ela se deparou com um vício: Blake Miller. Além de ser lindo e ardente, o jovem CEO da empresa era irritantemente arrogante.
Após um encontro arrebatador, Isabella percebe que se tornou um erro.
Mas ela não vai deixar isso barato! Blake vai descobrir o que uma mulher determinada e com o sabor do pecado é capaz de fazer.

Impressão do Leitor

"Que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure" (Vinícius de Moraes)
“Um amor pecaminoso”...

Só posso começar a escrever daqui a pouco.... Estou recuperando fôlego depois de tanta intensidade, adrenalina, mistério e de um amor pecaminoso e arrebatador.
Passei esse livro na frente de outros na minha lista de leitura (isso, tenho uma lista organizada e meticulosamente digitada como meta para esse ano); enfim, meio que por instinto decidi iniciar meu mês de fevereiro com esse título, curiosidade me resumia neste momento, até por já ter lido outros livros da Gisele, como a série Inspiração (minha paixão).
Deparei-me logo de cara com duas personagens bem complexas e intensas (do jeito que eu gosto). Personagens com tanta bagagem, que foi me consumindo ao longo do livro, que quando me dei conta, eu era o Blake, era a Isabella, era o Alan, era Ariana, até o lindo Miguel. Transformei-me até nas coisas inanimadas do romance, como um simples estacionamento, de tanto que me envolvi na leitura.
Blake é, a um primeiro olhar, um homem com uma arrogância construída a partir de contingências tão aversivas ao longo da vida, seja no âmbito familiar, seja no relacionamento amoroso. Teve que lidar com perdas muito dolorosas, mas nada comparado com o que vamos descobrindo durante o desenrolar do livro, de forma tão surpreendentemente construída. Ele é arrebatador, dono de uma personalidade forte, de um jeito imponente, até mesmo ameaçador. Na minha opinião, foi uma personalidade forte, de um jeito imponente, atdolorosas ao longo de sua vida, mas nada comparado com uma forma encontrada para proteger-se de novos sofrimentos. Ele negava a possibilidade de viver sentimentos de amor, cumplicidade e entrega, como um mecanismo de defesa, de forma a blindar a possibilidade de novas decepções. Mas ele não contava encontrar uma adversária e uma personalidade tão semelhante a sua, como sua Provocadora, Isabella.
Isabella, dona de uma personalidade tão parecida com seu “Carrasco”, tanto na arrogância, como na forma sarcástica de lidar com situações na sua vida. Impõe-se uma liberdade nas suas relações, que, de forma semelhante ao Blake, era uma forma velada de esconder um sofrimento do seu passado, que construiu parte do que ela mostrava ser. Uma mulher aparentemente bem resolvida com suas escolhas, especialmente nos relacionamentos superficiais e puramente carnais com o sexo oposto, até encontrar Blake.
Ao longo do livro percebemos a luta interna das personagens, que provocava grandes embates entre eles, o que apimentava ainda mais essa relação, abrindo espaço para um sentimento silencioso os arrebatar, rompendo as barreiras mais profundas dos seus corações, trazendo consequências marcantes para cada um.
Vemos claramente que uma atração explosiva pode transformar-se em um sentimento tão arrebatador, que nos tira o fôlego e nos faz desejar uma história semelhante. Percebemos claramente como as personagens vão removendo as amarras de seus corações (mesmo que elas não se dêem conta, ou simplesmente neguem), permitindo que as mágoas do passado se dissolvam e se permitam viver intensamente um sentimento tão bonito.
Além desse casal que tira nosso fôlego, ainda conhecemos uma espécie de conto dentro da história, que é narrado paralelamente e nos encanta de forma arrebatadora. O que é a história do Alan e Ariana, que me deixou com lágrimas nos olhos? Simplesmente perfeita.
A narrativa da Gisele para este livro é cheia de nuances, é tão bem demarcada cada fase das personagens que não tem como não nos encantarmos. Ela mistura o amor carnal (tão intensamente descrito), o amor romântico, o amor inocente, simplesmente o amor; um amor construído em um universo de negação até a mais pura aceitação e deleite. Tudo envolto em uma atmosfera de humor, romance e mistério, cada ingrediente usado na medida certa.

“Você é um presente que devo abri aos poucos e me deliciar a cada nova descoberta” – Blake


“Estou preso a você mesmo, provocadora. Mostre-me o quanto gostou de ter a chave da minha prisão” - Blake

2 comentários:

  1. Adorei sua resenha Paula! Mais um livro da Gisele, que entra na minha lista!

    ResponderExcluir